Olá!


 

“(…) a fantasia dá à vida um brilho e uma coloração que o olhar muito racional destrói. Fantasia não é um capricho do ego, algo sem sentido, mas emerge realmente das profundezas; constela situações simbólicas que dá à vida uma significação e uma realização das mais profundas.” (Marie-Louise von Franz)


Eu sou a Kami Girão, cearense nascida e criada em Fortaleza. Desde piveta, tenho uma intensa relação com histórias, fossem as que me eram contadas através dos livros, das revistinhas em quadrinhos com as quais fui alfabetizada ou os animes que assistia em programas que nem existem mais. Essa mistura toda, além das músicas eu costumava escutar com a minha mãe, teve uma influência fundamental no meu processo criativo.

Por gostar muito de histórias, comecei a escrever as minhas quando ainda era um projeto de gente. Na escola, mantinha um caderno que ro-da-va a sala de aula inteira. Eu era boa? Não! Mas o pessoal gostava, eu me animava e seguia. Parei com isso no ano seguinte, na sétima série (que seria hoje o oitavo ano) e fiquei mais tímida do que já era. Só perdi um pouco dessa vergonha no Ensino Médio, na época de ouro das fanfics e das webnovels. Foi algo tão importante para mim que, no final do meu período da escola, eu já tinha um romance pronto: o Yume, que foi publicado em 2011, quando eu tinha só 18 anos.

Peguei gosto. Em 2013, publiquei o Outubro. O ápice, porém, foi em 2017, com o lançamento de Fisheye, meu terceiro projeto. Acreditem se quiser, levei quatro anos para terminar o livro (°ω°)! A primeira edição de Fisheye foi chegou às mãos dos leitores por meio de um financiamento coletivo, realizado na plataforma Catarse. Mas em 2021, o livro foi contemplado pelo edital de Aquisição de Acervo Bibliográfico de Produção Cearense, viabilizado pela Lei Aldir Blanc através da Secult-CE. Quase mil exemplares serão distribuídos para vários municípios do Ceará. ( ´ ∀ `)

Para além de tudo isso, sou integrante da Revista Literária Proserpina, projeto desenvolvido em conjunto com a escritora e ilustradora Cecília Reis e a redatora e revisora Rebecca Cunha, faço parte da equipe do portal CosmoNerd e escrevi um roteiro da HQ Todos Santos. No início de 2020, lancei pela Editora Aliás o zine digital Tarô e faço como o meme - e poderia ter ficado mais. (ò.ó)/

E o que esperar para o futuro? Bem... Sou muito curiosa e inquieta. Só digo para me aguardarem. Posso até demorar um bocadim, mas falo com propriedade: não sou de decepcionar vocês, não, ó! (´ ω `)


Tou por onde

        


Por aí

 

Podcasts

Folha de Rosto + Papo de autor + K pra Nós #02 + K pra Nós #16

YouTube

CosmoNerd + Letras & Versos + Sesc Geek 2020

Colaboração

CosmoNerd Leituras da Bel